Rua Caldas da Rainha, 806 Bairro São Francisco BH/MG CEP 31.255-180 (31) 3273-2486

Processos de Segurança Patrimonial: Porque você deve ter em seu Negócio

08

set 2021

Por:Via Networks
Segurança

Diante das constantes ameaças que nos rodeiam, um adequado sistema de segurança patrimonial se faz cada vez mais necessário. 

Câmeras de segurança, equipes de vigilância capacitadas e, antes de tudo, uma gestão eficiente dos Processos de Segurança Patrimonial, são itens fundamentais nessa tarefa.

Simplificadamente, podemos dizer que tais processos envolvem planejamento, avaliação, monitoramento e revisão das estratégias de segurança de uma empresa. Tendo como objetivo principal a melhoria contínua, a redução de falhas e a preservação de recursos e vidas.

Dentre as ameaças mais comuns, temos furtos, roubos, sabotagens, acidentes de trabalho e incêndios.

O que são os Processos de Segurança Patrimonial?

Inicialmente, para entender do que se tratam os processos de segurança patrimonial, podemos classificá-los como o conjunto de atividades que estão conectadas entre si e que demandam o envolvimento de pessoas, equipamentos, procedimentos, normas e informações.

Cada processo precisa funcionar devidamente no seu tempo, alinhado para que não prejudique o próximo, num efeito cascata.

Então, para que tudo saia conforme esperado, é preciso contar com a Gestão de Processos Organizacionais, que permite a transformação de entradas em saídas de pessoas e funcionários, resultando em um serviço prestado com qualidade. 

Entradas

As causas e recursos que originam um tipo de serviço prestado pela segurança, podem ser chamadas de entradas.

Processos

As ações realizadas para obter o resultado desejado pelo serviço prestado, são chamadas de processos. São os meios que levam à concretização de uma tarefa.

Saídas

Como o próprio nome sugere, é o último passo do procedimento, o resultado do serviço prestado.

O que é Gestão de Segurança Patrimonial?

O patrimônio de uma empresa não se limita, meramente, aos bens materiais, que podem ser mensurados financeiramente, como equipamentos, veículos e maquinário. 

Além disso tudo, é primordial que as vidas ali presentes sejam preservadas, ou seja, o patrimônio intelectual. Imponderáveis também são as patentes e registros de marca, que devem ser fortemente protegidos.

De tal forma, cada empresa estabelece seu modelo de gestão, dependendo basicamente:

  • do porte e estrutura do estabelecimento;
  • da cultura organizacional;
  • e da disponibilidade de recursos financeiros para investir.

Independentemente do modelo adotado, a Gestão de Segurança Patrimonial tem a missão de articular com maestria os processos, garantir a integridade e a preservação do patrimônio empresarial.

Qual a importância do Gestor de Segurança?

Como estamos percebendo neste artigo, a segurança patrimonial não está relacionada apenas a invasões e assaltos à mão armada.

Desse modo, a atuação de um gestor capacitado é de extrema importância nesse cenário. Afinal, será ele quem irá garantir a detecção precoce de riscos e traçar estratégias que possam mitigá-los.

Em geral, a função do Gestor de Segurança Patrimonial é:

  • reduzir prejuízos e garantir a preservação do patrimônio;
  • proteger colaboradores, sócios e proprietários;
  • permitir que a empresa tenha baixa vulnerabilidade e ampla estabilidade no mercado.
  • acompanhar e otimizar processos;
  • controlar recursos materiais e financeiros.

Mapeamento dos Processos

Através do mapeamento, é possível obter a representação gráfica dos principais processos. E, consequentemente, identificar as etapas de segurança e como elas se relacionam.

O Mapeamento dos Processos de Segurança Patrimonial ainda permite a verificação de pontos críticos e os eventuais gargalos na segurança, o que auxilia o gestor no aprimoramento das estratégias de planejamento e na identificação de tarefas mais relevantes.

Hierarquia dos Processos 

Estabelecer as prioridades de execução dos processos é fundamental para uma gestão eficaz. Por isso, a hierarquia precisa ser implementada, facilitando a visualização e o nível de importância de cada etapa da segurança patrimonial. 

Macroprocesso

Tal etapa está localizada no topo do organograma da segurança patrimonial e, por isso, as atividades aqui contidas impactam diretamente na forma como todo o resto do processo irá funcionar.

Processo

Os processos recebem entradas, as quais passarão pela execução e resultarão em saídas. Ou seja, é um conjunto de operações de alta complexidade que visa cumprir os objetivos propostos para a adequada segurança empresarial.

Subprocesso

Essa fase envolve operações de média a alta complexidade. São atividades e tarefas distintas e interligadas, realizadas com objetivo específico em apoio a um processo.

Atividades

Tais operações acontecem dentro de um processo ou subprocesso e possuem média complexidade. Em geral, são desempenhadas por equipes determinadas e destinadas a atingir um resultado específico.

Tarefas

Por definição, é o conjunto de ações que devem ser executadas, envolvendo dificuldades, rotinas, esforços e prazos estabelecidos. 

Fluxograma

O fluxograma é a maneira simplificada de demonstrar, através de representações gráficas, a ordem que cada atividade acontece dentro de um planejamento.

Por meio dele, as etapas ficam mais claras e as tarefas que se relacionam e interferem uma na outra podem ser visualizadas facilmente. 

Portanto, sua execução é de extrema significância, pois a identificação das atividades envolvidas nos processos permite que as estratégias sejam norteadas.

Como implementar a Gestão de Segurança Patrimonial?

Em síntese, para que possamos recapitular, a gestão de segurança patrimonial envolve:

  • avaliação do local;
  • planejamento;
  • projeto de infraestrutura;
  • medidas de segurança adequadas à área;
  • monitoramento e revisão dos processos;

Para tanto, se faz necessário que um protocolo de implementação e acompanhamento seja seguido. As etapas contempladas são:

  • mapear os processos aplicados na empresas no momento presente;
  • elaborar um plano de segurança patrimonial integrado;
  • definir quais serão as ferramentas utilizadas para apoio à segurança, como CFTV, portaria virtual, periodicidade de manutenção, por exemplo;
  • elaborar políticas e normas de segurança;
  • promover treinamentos;
  • monitorar e avaliar os processos criados para garantir a efetividade;
  • estabelecer a cultura de melhoria contínua.

Vale reforçar, que os Processos de Segurança Patrimonial necessitam de adequada gestão, tendo como intuito o aprimoramento das estratégias, garantindo a tranquilidade dos proprietários e colaboradores. 

Portanto, se você quer contar com projetos, uma infraestrutura de primeira, equipamentos e soluções de qualidade, para garantir a segurança da sua empresa, busque quem tem experiência no assunto.

A Via Networks possui alto know how em projetos de infraestrutura e implementação de sistemas de segurança, como CFTVs e Controles de Acesso

Além disso, é especialista em cabeamento estruturado, hacks, organização e tudo que envolve o dimensionamento correto de uma rede que seja capaz de sustentar os equipamentos previstos em projeto.

Entre em contato conosco, esclareça suas dúvidas, conte com quem, de fato, entende do assunto e preza pela sua segurança!

banner guia definitivo do CFTV

Ainda não recebemos comentários. Seja o primeiro a deixar sua opinião.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rua Caldas da Rainha, 806 Bairro São Francisco BH/MG CEP 31.255-180

(31) 3273-2486

contato@via.eng.br

Segunda à Quinta 8h às 18h / Sexta 8h às 17h